Secretário é questionado por vereadores sobre supostas irregularidades na reforma do Parque de Eventos

Foto: Ascom

O secretário municipal de Cultura, Vaderlúcio Pereira, atendeu nesta terça-feira (8) a convocação da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte e respondeu a questionamentos sobre supostas irregularidades na reforma do Parque de Eventos Padre Cícero. A obra, que custou R$ 790,5 mil, foi executada pela construtora Salinas.

Autor da convocação, o presidente Darlan Lobo (MDB) apresentou imagens e vídeos de como ficou a estrutura física do local após a reforma. As imagens constatam a utilização de telhas velhas e sobras de material na estrutura do parque, além de rachaduras no piso e má fixação de cerâmicas nas paredes.

“Não tinha telhado novo, tinha telhas que tiraram de reformas de escolas, de outros locais e colocaram lá”, disse Darlan apontando falhas no retelhamento do local. “É por isso que as obras do Município só duram seis meses. O senhor tem que dar uma resposta”, acrescentou o presidente.

Em seguida, o vereador Capitão Vieira Neto (PTB) avaliou as justificativas do secretário e afirmou que Vanderlúcio evitou comentar sobre a qualidade da obra. O parlamentar disse ainda que o secretário fez uma “tentativa fraquíssima de comparações com outras reformas de outras gestões”.

“Numa simples vistoria de um engenheiro, numa simples visita de vereadores, que não tem o conhecimento técnico já se detectou várias falhas. Tá demonstrado claramente que não houve acompanhamento da obra. Essas falhas são gravíssimas e há a necessidade de, no mínimo, que esses consertos e reparos sejam feitos”, disse Vieira Neto.

Ao responder os questionamentos, o secretário insinuou que os vereadores que fizeram a visita ao parque desafixaram uma cerâmica da parede. “A cerâmica foi puxada e arrancada”, disse o titular da Cultura. Parlamentares interpretaram a fala como uma ofensa à Casa Legislativa.

“A gente deu sugestões, levantou alguns temas, mas o secretário foi ao ataque dizendo que os vereadores foram lá e arrancaram a cerâmica. Eu não sei qual é o intuito dele em defender a empresa [Salinas]. Eu acho que não era o papel dele”, disse o presidente Darlan Lobo logo após a sessão.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias

Publicidade