Documentário quer resgatar a história do fundador da Cajuína São Geraldo, José Amâncio de Sousa; familiares pedem envio de fotos e vídeos da época

Foto: Divulgação

A população pode compartilhar os registros e as lembranças e ajudar na preservação da memória e da cultura de Juazeiro do Norte.

Com a missão de resgatar e manter viva parte da história do Cariri Cearense, a Cajuína São Geraldo iniciou a produção de um documentário sobre um dos fundadores da empresa, José Amâncio de Sousa.
As gravações foram iniciadas em janeiro deste ano, resgatando a tradição dos grupos de reisado, onde tudo começou, na antiga sede da fábrica, com a trajetória e os costumes da família de José Amâncio. A narrativa conta a origem da Cajuína São Geraldo, e como a indústria foi ganhando força e impulsionando o desenvolvimento de Juazeiro do Norte.

Em fase de finalização, o projeto, que tem a produção de Augusto Pessoa, conta, agora, com a colaboração dos moradores da região para que a população compartilhe fotos e vídeos da época que representam a família de José Amâncio de Sousa, um resgate das lembranças e memórias afetivas e culturais da cidade. Quem quiser compartilhar o material, pode enviá-las para o WhatsApp: (88) 9 9488-1917. O recebimento acontece até o dia 15 de julho.

“A família de José Amâncio de Sousa se orgulha por tudo que ele realizou na Cajuína São Geraldo, desde a sua fundação, que mudou o rumo de sua família e de Juazeiro do Norte. Por isso, o projeto vai servir para registrar e explorar a história de toda a família. A produção sugere a busca de subsídios desconhecidos da família que estão retidos nas pessoas que conviveram com José Amâncio durante os seus 68 anos de vida”, declara Teresinha Lisieux, sobrinha de José Amâncio e integrante do Conselho de Família.

Deixe seu comentário

Mais notícias