Professora do Crato lança curso técnico em secretariado escolar; profissão está em alta e exige formação

Foto: Ascom

A professora Ana Rachel explica que “sete em cada dez pessoas formadas em Cursos Técnicos estão empregadas” e com bons salários

Conforme a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, durante audiência na Câmara dos Deputados, no final de 2021, as matrículas no ensino técnico crescem 17% em sete anos. A meta do Plano Nacional de Educação (2014-2024) prevê triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio.

A cada ano, o mercado de trabalho se torna mais exigente, e uma qualificação profissional se torna um grande diferencial no currículo na hora de concorrer a uma vaga de emprego. Conforme o Sesi Senai, 7 em cada 10 formados nos Cursos Técnicos estão empregados. Com isso, empresas cada vez mais contratam pessoas com formação técnica como possibilidade de aumentar a produtividade e a qualificação da mão de obra no País.

Técnico em Secretário Escolar

Os cursos técnicos oferecem habilidades práticas e teóricas visando especificamente o mercado de trabalho. Uma profissão que sempre está em alta, tanto na rede privada quanto na pública é o Técnico em Secretário Escolar.

A professora Ana Rachel, do Instituto de Ensino e Formação Educacional Construir (IESFE), na cidade de Crato, destaca que o profissional com formação nessa área é muito importante em uma escola, pois uma unidade de ensino não funciona sem ele. O salário varia entre R$ 1500 e R$ 2500 reais, a depender da instituição contratante e carga horária do profissional.

“O profissional Técnico em Secretário Escolar atua com a administração da escola, dos recursos e espaços do ambiente escolar. Ele ajuda a mediar e conduzir a comunidade escolar e também é responsável por gerir as novas tecnologias do seu local de trabalho”, disse Ana.

No Instituto Construir, que além de ofertar ensino infantil e fundamental, também tem disponível o curso de Secretário Escolar reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), onde atende às necessidades da formação de mão de obra.

O curso tem duração de até dois anos e as aulas acontecem aos finais de semana ou na semana, no horário noturno.

Ao final do curso, o profissional está apto a trabalhar em uma gestão escolar, com conhecimento do processo educacional de uma escola, além de compreensão dos sistemas educacionais. Ele possibilita o despertar de possibilidades, com abertura de portas para o mercado de trabalho formal.

No Instituto Construir há uma equipe de instrutores qualificados, com metodologia inovadora, estrutura completa e laboratório para a prática. As matrículas custam R$ 50,00, a 1ª e 2ª mensalidades custam R$ 99,00 e as seguintes, a partir de R$ 120,00.

Mais informações,

Assessoria Commonike

Professora do Crato lança curso técnico em secretariado escolar; profissão está em alta e exige formação

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias