Ex-presidente da Câmara de Juazeiro Chico Vieira morre aos 91 anos

Foto: Redes Sociais

O ex-vereador Francisco Vieira da Silva, o “Chico Vieira” que presidiu a Câmara Municipal de Juazeiro, morreu na manhã desta quarta-feira (18), no Hospital Santo Antonio de Barbalha. Ele estava internado há duas semanas e faleceu aos 91 anos. O mesmo foi vereador por seis mandatos em Juazeiro

Chico Vieira nasceu em Várzea Alegre no dia 2 de setembro de 1930 numa família com 20 filhos. Ele casou com a também varzealegrense Adélia Vieira da Silva com quem teve noves filhos: a promotora de justiça no Piauí, Francisca Vieira; os comerciantes José e Liromar; a médica Maria das Dores; os odontólogos Antonio, Cícero, Ângela e Robério Vieira.

Em Várzea Alegre, Chico Vieira trabalhou como sapateiro. Depois, aprendeu a arte de fazer selas até se especializar em artigos de couro desde sandálias até gibões atuando durante 20 anos na atividade. No início da década de 60 tratou com a mulher e os seis filhos sobre a sua vontade de morar em Juazeiro na busca de melhores condições de vida que pudesse até proporcionar escolaridade mais profunda aos filhos. Aqui desembarcou com a sua família no dia 25 de novembro de 1960 e jamais esqueceu essa data até ampliando a sua devoção por Padre Cícero e Nossa Senhora das Dores.

De imediato, passou a trabalhar no ramo comercial o que fez até o ano de 1981 quando se aposentou após anos de intensa batalha a ponto de esquecer atividades de lazer. No Juazeiro, ele estreitou os laços políticos com o grupo liderado por Mauro Sampaio até porque já votava no seu pai Leão Sampaio quando residia em Várzea Alegre. Sua primeira disputa eleitoral para vereador foi no ano de 1982 por pressão exercida pelo seu conterrâneo Manoel Salviano que disputaria a prefeitura de Juazeiro.

Chico Vieira foi o quinto mais bem votado na época pelo PDS com 1.482 votos. Seis anos depois, disputou a reeleição e permaneceu na câmara ao ser sufragado por 1.276 eleitores ficando na quarta posição dentre os eleitos. Ele jamais esqueceu a morte do pai José Vieira dentro de um ônibus no dia 30 de outubro de 1959 quando sofreu um infarto fulminante a faleceu nos seus braços. Para o seu genro e escrivão da Polícia Civil, Lúcio Lourenço, Chico Vieira teve uma história de lutas e trouxe um a um os seus irmãos para morar em Juazeiro e aqui formou todos os filhos.

Colaborou Demontier Tenório

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias