Traficante envolvido nas mortes de Dedé e Amarilio era o maior distribuidor de drogas de SP para o Cariri e movimentava 2 milhões de reais por mês

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), a Coordenadoria de Inteligência da (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Civil do Estado de São Paulo (PCSP). Apresentaram ontem em coletiva a imprensa, detalhes do trabalho que prendeu Damião Érico Cavalcante Nicolau, 35 anos, mais conhecido pelas alcunhas de “Damiãozinho”, “Gaspar”, “Vela” ou “Gringo”, ele já responde por crimes como homicídios, tráfico de drogas e roubo, e foi preso nesta terça-feira (26), na cidade de Jaguariúna, em São Paulo.

Foto: Reprodução

Contra Damião, havia cinco mandados de prisão em aberto. “Damiãozinho” é apontado como um dos principais distribuidores de drogas na região do Cariri. Ainda conforme as apurações, mesmo de longe, o suspeito enviava grandes remessas de drogas para o Sul do Ceará. Com o combate ao tráfico no território, os policiais civis chegaram ao suspeito. Ele movimentava 2 milhões em drogas por mês

Durante as investigações, a PC-CE descobriu que Damião e sua companheira Adriana de Oliveira Feitosa – que também estava com mandado de prisão em aberto – utilizavam nomes falsos. Desta forma, os suspeitos conseguiam realizar atividades criminosas sem serem incomodados.

Adriana, utilizando-se do falso nome, abriu uma empresa, que a Polícia Civil suspeita se tratar de “fachada” para ser cometido o crime de lavagem de dinheiro. Além disso, o local onde seria sede da empresa, serviria como depósito da droga que seria enviada ao Ceará.

Na residência onde o casal foi localizado, foram apreendidos diversos materiais ilícitos como um revólver calibre 38 municiado, crack, cocaína, aparelhos celulares, balança de precisão, cadernos com anotações relacionadas ao tráfico de drogas, um carro, uma moto, além de mais de 140 quilos de insumos para fabricação e desdobramento de entorpecentes. .

Diante do flagrante, os presos e o material apreendido foram conduzidos a uma unidade da Polícia Civil de São Paulo, onde foi registrado o flagrante. O casal foi autuado pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas, posse irregular de arma de fogo e corrupção ativa, pois no momento da prisão, os suspeitos ofereceram R$ 200 mil para não serem presos.

A ficha criminal de Damião Érico Cavalcante Nicolau é extensa. Ele é acusado de matar Maria Leidiane da Silva, 26 anos, no dia 29 de abril de 2009, nas proximidades da Pirc, em Juazeiro do Norte e de envolvimento nas mortes do vereador Amarílio Pequeno e do policial civil aposentado Dedé Bezerra, ocorrido em setembro de 2011. Damiãozinho teria contratado de dentro da cadeia Paulo Victor Lopes Monteiro que contratou Jonatan Marcos de Oliveira, o Tiago Pernambuco.

Deixe seu comentário

Mais notícias