Pai de adolescente de 13 anos que matou mãe e irmão pede à Justiça desinternação do filho

O pai do adolescente que matou a tiros a mãe e o irmão mais novo, na Paraíba, foi ouvido em uma audiência de instrução e pediu a desinternação do filho, nesta sexta-feira (1º). Esta foi a primeira vez que o genitor, um policial reformado, prestou depoimento, pois ele não foi ouvido pela Polícia Civil, que já encerrou as investigações sobre o caso.

Segundo o advogado de defesa, Aylan da Costa Pereira, outras pessoas que conviveram com o adolescente em instituições como igreja e escola, também foram ouvidas na audiência. O caso segue em segredo de Justiça.

“Ao final da audiência, houve alguns requerimentos pelo Ministério Público e também pela defesa. Após isso, essas diligências, o juiz abrirá prazo para apresentação de alegações finais”, afirma o advogado.

O menino de 13 anos foi transferido no dia 20 de março para o Centro Especializado de Reabilitação de Sousa, também no Sertão da Paraíba. O pai do adolescente, que também foi gravemente ferido, permanece internado no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

O policial reformado saiu da Unidade de Terapia Intensiva e foi transferido para a enfermaria. A previsão é de que ele tenha alta é até o próximo domingo (3), mas o pai, que é policial reformado, ainda está sem conseguir movimentar e sentir os membros inferiores.

Diário do Nordeste

Deixe seu comentário

Mais notícias