HRC completa 11 anos com mais de seis milhões de atendimentos

Nesta sexta-feira (8), o Hospital Regional do Cariri (HRC), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará administrada pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), chega aos 11 anos de funcionamento, prestando assistência de média e alta complexidade à população dos 45 municípios da Região do Cariri. Durante esse tempo, já foram realizados mais de seis milhões de atendimentos.

O HRC é referência no tratamento de vítimas de acidente vascular cerebral (AVC) e trauma, no eixo adulto. Somente na Unidade de AVC Agudo, nos últimos dois anos, 71% dos pacientes foram reabilitados, o que significa que essas pessoas ficaram independentes após os cuidados recebidos na unidade. Isso se deve a muitos fatores, mas principalmente ao uso do trombolítico (medicamento indicado para pacientes de AVC com até quatro horas do início dos sintomas) e do acompanhamento pós-alta, realizado no ambulatório para aqueles que necessitam de reabilitação.

Na linha do trauma, a maior demanda vem dos acidentes de trânsito cujas vítimas chegam pela emergência. Esses pacientes recebem atendimento em diversas áreas como Cirurgia Geral, Traumatologia, Neurocirurgia, Cirurgia Vascular e Bucomaxilofacial.

Ao longo desses 11 anos, a unidade já realizou mais de 340 mil atendimentos emergenciais, cerca de 43 mil internações, aproximadamente três milhões de exames de imagem e mais de 50 mil cirurgias. Antes do HRC, a assistência a pacientes politraumatizados, muitas vezes, precisava ser encaminhado para Fortaleza.

Desde 2020, a pandemia de covid-19 também modificou a realidade do hospital. Referência da região no atendimento de casos graves da doença, o HRC chegou a ter 109 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 54 de clínica destinados a pacientes infectados pelo coronavírus. Até março deste ano, foram 4.478 pessoas internadas e mais de 2.342 vidas salvas.

O técnico em Radiologia, Jadielson Silva Veras, atua na instituição desde maio de 2011 e conta que o desejo de trabalhar no local surgiu quando a estrutura ainda estava sendo construída. “Eu estava passando em frente, vi a construção, vi a placa e comentei com minha companheira que ia trabalhar aqui. O HRC trouxe a responsabilidade de atender a demanda da sociedade no quesito saúde e, no meu ponto de vista, foi um ganho enorme para a população do Cariri”, pontua.

A diretora-geral do HRC, Demostênia Coelho Rodrigues, está na unidade desde o início e ressalta que é notório o avanço que o hospital trouxe para a Região. “Quando realizamos cirurgias de trauma, que antes eram encaminhadas para a Capital; quando conseguimos atender aqui os pacientes de AVC dentro da janela das quatro horas, dando a ele a chance de viver sem sequelas; quando, em uma situação de pandemia como a que vivemos, conseguimos nos reorganizar internamente para salvar tantas vidas, sem que chegássemos a um colapso… Tudo isso nos faz ver que a saúde do Cariri mudou muito com a chegada do HRC”, destaca.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias

Publicidade