Eunício Oliveira diz que MDB não vai “ficar em cima do muro” na disputa pelo Governo do Ceará

O ex-senador Eunício Oliveira, que preside o MDB no Ceará, declarou à coluna que o partido não ficará em cima do muro na disputa pelo Governo do Ceará.

Apesar de ainda não ter definido o rumo que vai tomar na eleição de outubro a nível local, o ex-parlamentar assegura que o partido vai ter lado.

“Ficar em cima do muro não é uma boa experiência. O MDB estará de um lado ou de outro”, garantiu o ex-presidente do Senado sobre as candidaturas da base e da oposição no Estado.

 No fim de março, o deputado federal Moses Rodrigues alegou ter deixado o partido para se manter na oposição. A postura do parlamentar apontava para um possível acordo do MDB com os governistas para a eleição.

“Hoje, despeço-me do MDB. Com o coração repleto de gratidão, chego ao União Brasil para continuar construindo o projeto de oposição do qual faço parte desde o início da minha vida pública”, declarou em nota quando anunciou o desembarque da sigla.

À coluna, o deputado estadual Leonardo Araújo (MDB) chegou a declarar que o ex-colega de partido foi “precipitado” na decisão, já que a agremiação ainda iria amadurecer as conversas sobre aliança.

DEFINIÇÕES

Eunício tem se mostrado cauteloso sobre os rumos que a sigla vai tomar no Ceará. O ex-senador tem defendido o nome de Lula para a presidência da República, mas ainda não se posiciona quando o assunto é a sucessão de Camilo Santana (PT) no Palácio da Abolição.

O dirigente quer esperar os prazos das federações (por volta do mês de maio) para avaliar o cenário mais consolidado e aprovar os acordos.

“Minha relação pessoal com o ex-governador (Camilo Santana) é de amizade, pessoal, não apenas política. Quanto à decisão do futuro, repito, vou aguardar as federações”, diz.

Diário do Nordeste

 

Deixe seu comentário

Mais notícias