PF abre inquérito contra Bolsonaro por associar vacina da Covid à aids

Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) abriu novo inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Agora, a corporação investiga se o mandatário do país cometeu os crimes de epidemia, de infração de medida sanitária preventiva e de incitação ao crime.

Em outubro do ano passado, Bolsonaro relacionou, em sua tradicional live de quinta-feira, a vacina contra a Covid-19 ao desenvolvimento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (aids).

A investigação da Polícia Federal será conduzida pela delegada Lorena Lima Nascimento.

O inquérito foi instaurado a pedido do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que analisou solicitação do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que integrou a extinta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

Na mesma transmissão, o presidente da República afirmou, ao citar suposto estudo atribuído ao médico infectologista Anthony Fauci, chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid) dos Estados Unidos, que “a maioria das vítimas da gripe espanhola não morreu de gripe de espanhola […], mas de pneumonia bacteriana causada pelo uso de máscara”.

Metrópoles

Deixe seu comentário

Mais notícias