Governo do Ceará anuncia que vai asfaltar 17 km até o acesso a casa do poeta Patativa do Assaré

Foto: Reprodução

A cidade de Assaré celebrou, na noite deste sábado (5), o aniversário de nascimento de 113 anos do seu poeta Patativa do Assaré. Em homenagem à história de um dos maiores poetas da cultura popular do Nordeste, o governador do Ceará, Camilo Santana, autorizou o início das obras de pavimentação em vias urbanas e rurais do acesso à casa onde viveu Patativa do Assaré, localizada na Serra de Santana.

“Um grande artista popular que nos orgulha. E eu tenho mais orgulho porque conheci Patativa desde menino. Os meus pais eram amigos dele, que também foi um político. Na época da Ditadura, foi um defensor da democracia, do povo mais pobre, do agricultor e do Ceará. Que merece todas as nossas homenagens”, declarou Camilo Santana.

A ordem de serviço foi assinada em solenidade realizada na Praça da Matriz da cidade, ao lado do Memorial Patativa do Assaré. Também estiveram presentes o superintendente de Obras Públicas do Ceará, Quintino Vieira; o prefeito de Assaré, Libório Leite; além de familiares do poeta e outras autoridades, entre deputados estaduais e federais e lideranças locais.

Antônio Gonçalves da Silva, e internacionalmente conhecido como Patativa do Assaré, foi contador, repentista, compositor. Com poesia e resistência, o ilustre cearense foi intérprete e porta-voz das tradições e dos valores do sertão e do povo excluído de seu tempo.

“Um cidadão assareense que será inesquecível. Assaré sempre será lembrado pelo Patativa”, destacou Libório Leite, prefeito do município.

Onde nasce a poesia

As intervenções para o acesso à casa do Patativa serão realizadas em uma extensão de 17 km, com serviços de proteção ambiental, drenagem, instalação de bueiros, pavimentação, revestimento asfáltico, e sinalização horizontal e vertical. Um investimento de R$ 9 milhões.

A iniciativa representa melhoria para o lugar que fez parte da vida e inspirou o poeta-passáro – definição dada pelo pesquisador Gilmar de Carvalho – a escrever obras como a “Triste Partida”, poesia musicada por Luiz Gonzaga em 1964.

Com isso, Serra de Santana também poderá receber melhor os visitantes que desejam saber mais sobre as raízes do ilustre assareense que versou sobre o amor, o cotidiano e os dramas do sertanejo.

 

O Povo

Deixe seu comentário

Mais notícias