Caso Mariana Thomaz: suspeito de morte de estudante é indiciado por feminicídio e estupro

Reprodução: Redes Sociais

O empresário Johannes Dudeck, preso desde o último dia 12 de março pela morte da estudante de medicina Mariana Thomaz, foi indiciado por feminicídio e estupro. A informação foi confirmada pelo delegado Rodolfo Santa Cruz nesta quarta-feira (23).

O inquérito foi encaminhado para Justiça da Paraíba e o relatório final indicou os crimes de feminicídio e estupro, conforme informações obtidas do laudo tanatoscópico do Instituto de Polícia Científica (IPC), exame feito para comprovar a existência de violência sexual. Ainda conforme o delegado, o último laudo foi conclusivo em relação a agressão.

O laudo cadavérico divulgado anteriormente atestava que havia tido relações sexuais de natureza agressiva, mas as investigações esperaram resultados mais detalhados para cravar a presença ou ausência de consenso.

A Polícia Civil vai aguardar que o indiciamento seja analisado pelo Ministério Público da Paraíba, caso se entenda necessário alguma diligência complementar, esta será feita. Caso tudo seja aceito, a denúncia será oferecida a Justiça para que o processo criminal seja iniciado. Não há como definir prazo para o processo do Tribunal do Júri.

 

G1-CE

Deixe seu comentário

Mais notícias