Icasa encara Copa do Brasil como chance de mudar de patamar

Foto: Lenilson Santos

Após sete anos distante da Copa do Brasil, o Icasa volta a representar o Estado na competição nacional amanhã. O adversário será o Tombense, de Minas Gerais. O confronto acontece às 15h30, no estádio Inaldão, em Barbalha, já que a Arena Romeirão, em Juazeiro do Norte, segue em obras.

A última participação do Verdão do Cariri na Copa do Brasil foi em 2015, quando acabou eliminado pelo Independente de Tucuruí-PA. Mesmo vencendo o jogo de volta no Romeirão por 2 a 0, o Icasa acabou ficando pelo caminho, pois havia perdido o jogo de ida por 5 a 0.

Em 2022, o regulamento da competição mudou. A classificação para a segunda fase do certame é decidida em jogo único, com os mineiros possuindo vantagem do empate, ou seja, apenas a vitória mantém o Icasa vivo na Copa.

A classificação para a segunda fase da competição deve render R$ 750 mil reais aos cofres do clube cearense, o que é visto por Fabiano Rodrigues, diretor de futebol do clube, como uma oportunidade de mudar os caminhos do Icasa na temporada.

“É um jogo muito importante, não só tecnicamente falando, mas principalmente pela questão financeira. Passando para a segunda fase, é a cota que pode mudar o patamar do Icasa, em termos de contratações, de formação do elenco para o Campeonato Brasileiro”, afirmou Fabiano.

O diretor explica que a última semana foi de ajustes de “algumas situações internas”, sem entrar em detalhes. Mas garantiu que tudo foi feito para “dar o máximo de tranquilidade possível para os jogadores”.

O Icasa não entra em campo desde o último dia 19 de fevereiro, quando empatou, fora de casa, em 1 a 1 com o Iguatu. Nos últimos seis jogos disputados, nenhuma vitória. O último triunfo aconteceu no dia 30 de janeiro, quando a equipe bateu o Crato por 1 a 0.

Por outro lado, o Tombense também não vive os seus melhores dias. O time mineiro vem de quatro derrotas consecutivas, o que custou o cargo do treinador Rafael Guanaes. Um velho conhecido do futebol cearense, Hemerson Maria, que comandou o Fortaleza entre os anos de 2016 e 2017, assume o Gavião Carcará para o restante da temporada.

Mesmo diante da crise técnica dos mineiros, Fabiano Rodrigues prega respeito ao adversário. “Estamos muito focados nesse jogo, sabemos da necessidade de vencer, mas também [sabemos] da dificuldade. O Tombense é um time que tem dinheiro, que tem poderio financeiro, que está numa Série B de Brasileiro”.

O dirigente ressalta, ainda, a presença de velhos conhecidos no adversário, como o atacante Ciel, que coleciona passagens por Ceará, Icasa, Guarany de Sobral e Caucaia no futebol cearense. Pela Tombense, em 2022, Ciel deixou sua marca em três oportunidades nos quatro jogos que disputou.

Apelo ao torcedor

Neste fim de semana, por meio das redes sociais, França Bezerra, presidente do Icasa, fez um apelo ao torcedor do Icasa. O mandatário explicou que, devido aos altos custos para a realização da partida, precisa que os torcedores compareçam ao estádio e que, se possível, comprem artigos do clube.

“Todos nós sabemos das despesas do jogo, o borderô veio em torno de R$ 40 mil em despesas, e, vendendo todos os ingressos, ainda não vai dar para pagar. Esperamos que os torcedores comprem todos os ingressos. Comprem os copos e as camisas que vão estar lá”, pediu.

Para a partida da Copa do Brasil, o Verdão do Cariri lançou uma camisa especial para a competição. O novo uniforme custa R$ 120 e visa arrecadar fundos para o clube.

 

O Povo

Deixe seu comentário

Mais notícias

Publicidade