Hospital Regional do Cariri registra aumento no número de acidentes com animais venenosos

Durante o período de chuvas, é comum que animais peçonhentos saiam do seu habitat natural em busca de lugares mais quentes, devido à queda de temperatura. Diante disso, os acidentes com esses animais se tornam mais propícios, em alguns casos, sendo necessário buscar assistência em uma unidade de saúde.

O Hospital Regional do Cariri (HRC), equipamento da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrado pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), é uma das unidades na região que recebem pacientes que sofrem picadas ou mordidas de animais venenosos, como serpentes, aranhas e escorpiões.

De acordo com o HRC, apenas em janeiro deste ano, foram atendidos, pelo menos, 18 casos de acidentes com serpentes, quatro a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado. Em fevereiro de 2021, foram 15 ocorrências com serpentes e duas com escorpiões, o que acende o alerta para o mês atual.

Segundo a farmacêutica Rosângela Teles, a dosagem varia conforme o quadro clínico de cada paciente, podendo ser classificados em leves, moderados e graves e, para cada tipo de situação, há um soro específico.

“Temos soros para acidentes com serpentes, como a jararaca, as cobras coral e cascavel, além de soros antiaracnídico e antiescorpiônico […] há alguns casos em que é preciso apenas observar e tratar sintomas clínicos do paciente. Em outros, é necessário a administração do soro, e isso é definido a partir da gravidade dos sintomas e do resultado dos exames”, detalha a farmacêutica.

A substância anti-botrópica, de acordo com Rosângela Teles, é aplicada em vítimas de acidentes com jararacas e, de toda a região, é encontrada somente no HRC.

Como proceder em casos de acidentes

De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), as recomendações em casos de acidentes são: não amarrar ou fazer torniquete no local ferido, nem utilizar qualquer substância  na área. Se possível, identificar o animal responsável pela mordida ou picada e procurar uma unidade de saúde.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias

Publicidade