Polícia Civil de Barbalha investiga violência contra mulher que acusou ex-namorado nas redes sociais

A Polícia Civil do Ceará informou que investiga o crime de lesão corporal dolosa no âmbito de violência doméstica e familiar ocorrido contra uma mulher de 26 anos. A vítima é Fernanda Coelho, que denunciou o ex-namorado por meio das redes sociais nos últimos dias. A mulher detalha as agressões e chegou a publicar fotos dos seus hematomas.

Neste domingo (30), a PCCE disse que a Delegacia Municipal de Barbalha instaurou inquérito policial devido ao ocorrido. O caso teria acontecido no dia 23 deste mês, em Barbalha, Interior do Ceará. Fernanda solicitou medidas protetivas de urgência.

“Diligências e oitivas estão em andamento visando a elucidação dos fatos”, segundo nota da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A Polícia não informou se há mandado de prisão para o suspeito ou se ele já está detido.

“FUI COVARDEMENTE AGREDIDA”

Conforme relatos da vítima, ela diz viver um pesadelo desde o dia 22 de janeiro de 2022. Fernanda conta ter sido agredida pelo ex-namorado, um empresário cearense, que chegou a tentar matá-la: Eu nunca imaginei que fosse passar por algo nem parecido com o que me deparei no último domingo”, disse.

Fernanda publicou fotos dos seus machucados pelo corpo e disse ter vivido um relacionamento abusivo. Segundo as publicações, o casal já havia terminado recentemente devido ao ciúmes excessivo do namorado, mas reataram.

Ela conta ter passado por exame de corpo de delito e que quando tornou a história pública recebeu relatos de muitas outras mulheres que também sofrem agressões, mas temem denunciar: “Por teimosia, por acreditar na mudança e achar que todo mundo merece uma segunda chance eu voltei o namoro com o homem que foi capaz de me agredir até sangrar. Nada justifica tamanha covardia e crueldade”, relata.

Ainda por nota, as autoridades comunicaram que “mais detalhes serão repassados em momento oportuno para não comprometer os trabalhos policiais”. A reportagem não conseguiu entrar em contato com o suspeito pelas agressões.

Diário do Nordeste

Deixe seu comentário

Mais notícias

Publicidade