Papa diz que violência contra as mulheres é afronta a Deus

Foto: Reprodução

Em sua primeira missa do ano, Francisco condenou a violência contra a mulher e enalteceu o papel das mulheres nas comunidades, sobretudo das mães. “Já chega! Machucar uma mulher é ultrajar a Deus”, afirmou o pontífice.

O papa Francisco usou neste sábado (01/01) sua primeira missa do ano para condenar a violência contra as mulheres e disse que feri-las é ultrajar a Deus. “Quanta violência existe contra as mulheres. Já chega! Machucar uma mulher é ultrajar a Deus, que tomou sua forma humana de uma mulher”, disse pontífice em homilia na Basílica de São Pedro, no Vaticano, no dia em que a igreja católica celebra a Solenidade de Maria Santíssima .

Francisco teceu sua fala em torno dos temas da maternidade e das mulheres, afirmando que elas são pacificadoras. As mães, disse, “sabem como manter unidos os fios da vida” e, portanto, são essenciais no mundo de hoje, pois são “capazes de tecer fios de comunhão, que se contrapõem aos arames farpados das divisões, que são tantos”. “E visto que as mães dão vida e as mulheres mantêm o mundo [junto], vamos todos fazer maiores esforços para promover as mães e proteger as mulheres”, apelou Francisco.

O pontífice afirmou que as mulheres “olham para o mundo não para explorá-lo, mas para que ele tenha vida. Mulheres que, vendo com o coração, podem combinar sonhos e aspirações com a realidade concreta, sem cair na abstração e no pragmatismo estéril”. Violênca doméstica Desde que a pandemia de covid-19 começou, Francisco se pronunciou várias vezes contra a violência doméstica, que aumentou em muitos países desde que os bloqueios deixaram muitas mulheres presas com seus agressores em casa.

Durante um programa de televisão italiano no mês passado, o papa disse a uma mulher que havia sido espancada pelo ex-marido que os homens que cometem violência contra as mulheres se envolvem em algo “quase satânico”. Ao mesmo tempo em que prometeu em seu papado dar às mulheres papéis mais importantes na igreja, Francisco também deixou claro que o sacerdócio é reservado aos homens.

Em um tweet antes da missa de Ano Novo, o pontífice escreveu no Twitter uma mensagem de esperança. “Todos podem trabalhar juntos para construir um mundo mais pacífico, começando no coração das pessoas e nas relações na família, depois na sociedade e com o meio ambiente, até as relações entre os povos e as nações”, escreveu.

 

O Povo

Deixe seu comentário

Mais notícias

Publicidade