Câmara de Juazeiro criará cargos de livre indicação dos vereadores com impacto de R$ 1,5 milhão

Os vereadores de Juazeiro do Norte farão nesta terça-feira (21) a última sessão de um conturbado ano Legislativo que começou com uma forte onda de Covid-19 e terminou com o afastamento do seu presidente e do vice por suposto cometimento de crimes, que estão sendo investigados.

É que está na pauta da sessão legislativa um projeto de lei, de autoria da Mesa Diretora da Casa, comandada pelo vereador William Bazílio, o Bilinha (2º vice-presidente, que virou presidente interino após o afastamento dos colegas), que altera a estrutura da Casa para criar novos cargos de livre indicação dos vereadores.

Serão criados os cargos de chefe de gabinete, com salário estipulado em R$ 3,5 mil e de secretário parlamentar, com vencimentos de R$ 2,5 mil mensais. A estimativa da Casa é que o impacto dos novos cargos gire em torno de R$ 1,5 milhão ao ano.

O presidente da Câmara argumenta que, no maior município do Interior do Estado, os vereadores não possuem uma estrutura de gabinete formal, como acontece em outras cidades maiores do Estado como a própria Capital, Fortaleza.

NOVO MOBILIÁRIO

Inclusive, além da criação de cargos, que será feita mediante aprovação de lei, a Casa está adquirindo mobiliário para equipar os espaços reservados aos gabinetes, no novo prédio do Poder Legislativo.

De acordo com Bilinha, os custos da criação de novos cargos estão previstos no orçamento do próximo ano e dentro dos valores que cabem à Câmara Municipal no duodécimo, que é repassado pelo município ao Legislativo.

COMANDO PROVISÓRIO

William Bazílio assumiu o comando da Câmara Municipal no último dia 18 de novembro, após uma operação policial determinar o afastamento do então presidente da Casa, Darlan Lobo, e do 1º vice-presidente, Capitão Vieira, ambos do PTB.

O afastamento dos vereadores e servidores da Câmara se deu por suspeita de envolvimento na exploração no jogo do bicho e crimes contra a administração pública. Servidores públicos também foram afastados por determinação judicial.

No comando da Casa, Bilinha agiu rápido para deixar uma marca da sua gestão.

Diário do Nordeste

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais notícias