Pai e filho são condenados por tortura contra funcionários em Aurora

Reprodução/Redes Sociais

Dois homens, pai e filho, foram condenados nesta quarta-feira (24), por tortura contra funcionários, cometida em outubro de 2020. Os mandados de prisão foram expedidos em abril deste ano, em Aurora. Uma das vítimas chegou a ter um dente removido, de acordo com as investigações da Polícia Civil do Ceará (PCCE).

O pai, José Ribamar Gonçalves, foi condenado a 12 anos e seis meses de reclusão, enquanto Francisco Neto, o filho, a 9 anos e 3 meses. Na decisão judicial também foi negado aos réus o direito de recorrer em liberdade.
De acordo com o MPCE, ambos foram denunciados por torturar dois funcionários de um estabelecimento comercial gerenciado por eles. Pai e filho, supondo que os funcionários teriam subtraído uma quantia em dinheiro do comércio, torturaram as vítimas em busca de uma confissão.

A operação que resultou na prisão dos dois em abril deste ano foi denominada “Cruciatus”, que significa “tortura” em latim. Um veículo também foi apreendido com um dos suspeitos (o mais jovem). Ainda durante a ofensiva, dois mandados de prisão por roubo foram cumpridos contra outros alvos de outros crimes.

G1 CE

Deixe seu comentário

Mais notícias

Publicidade