Justiça manda Prefeito Gledson Bezerra suspender seleção da educação e convocar os aprovados no concurso público

Os Aprovados no Concurso Público da Prefeitura de Juazeiro do Norte conseguiram na 2ª Vara Civil da Comarca de Juazeiro do Norte, um mandado de segurança coletivo a suspensão da seleção por abusivo/ilegal praticado pelo Prefeito do Município de Juazeiro do Norte Gledson Bezerra e pela Secretária Municipal de Educação, Pergentina Jardim

Os aprovados alegaram que foram aprovados no concurso público promovido pelo Município de Juazeiro do Norte regido pelo edital nº 001/2019, de 26 de março de 2020, contudo, sem qualquer justificativa, à Secretaria de Educação abriu seleção pública para contratação temporária (edital de seleção simplificada nº006/2021), visando à composição de cadastro de reserva de profissional para execução de atividade de limpeza, alimentação, portaria e monitoria escolar, o qual teve resultado final divulgado em 03/11/2021.

Como resultado do processo seletivo foram realizadas 84 convocações imediatas, sem concurso público, para os cargos de auxiliar de merendeiras e 49 cargos de merendeira. O Município fez uma seleção por meio do Edital 001/2019, onde foram aprovados 42 e 126 ficaram no cadastro de reserva, o que totaliza 168 pessoas aptas e aprovadas em concurso público.

Do concurso público as 42 aprovadas diretas já foram convocadas, restando convocar as 126 do Cadastro de reservas. Mesmo assim o Município resolveu fazer uma seleção de temporários onde qualifica como cadastro de reservas, 120 merendeiras e 298 auxiliares de merendeiras, um número quase o quádruplo

Em virtude de tais fatos, o juiz Francisco José Mazza Siqueira concedeu a liminar que determina que o Município de Juazeiro do Norte suspenda o processo seletivo simplificado nº 006/2021, evitando a contratação.

Deixe seu comentário

3 respostas

  1. e quem tem 18 ou mais anos de serviço prestado a prefeitura fica sem emprego
    passando por privações.
    errado.
    mas são tantos erros nesse país q um ha mais nao faz diferença. Direito dos concursados assumirem seus postos e outros q eram contratados pq não abril espaço pra eles tbm.

  2. O governo Glêdson Bezerra (PODE) tem se notabilizado por desrespeitar sistematicamente a Lei da Licitação, as regras do concurso público e Leis que estabelecem direitos para funcionários públicos municipais e para categorias específicas da população, quer seja fazendo contratos sem licitação ou licitação fraudulenta, quer convocando selecionados em detrimento de concursados, quer negando direitos básicos assegurados como os 30% de periculosidade dos vigilantes, as 30 horas semanais dos psicólogos e profissionais da Enfermagem e atendimento a contento às crianças com necessidades especiais, dentre outros grupos sociais. Sua prática nebulosa e escorregadia está completamente desassociada do seu discurso que prega transparência e honestidade no trato da res publica, pois fere de morte os princípios básicos constitucionais da administração pública: moralidade, legalidade, eficiência, publicidade e impessoalidade.

  3. Eu queria saber se a função de porteiro também foi cancelado a prova também já que está função não houve concurso,e vai permanecer conforme o resultado da prova

Os comentários estão desabilitados.

Mais notícias

Publicidade